investimento

Conseguir Investimento de Família e Amigos para sua Startup

Posted on Posted in Começar Uma Startup
Quem é o investidor mesmo?

Vemos muito conteúdo por aí falando de Investidores Anjo, mas a verdade é que o Investimento Anjo no Brasil é bem diferente do conceito que vemos internacionalmente.

Aqui os Investidores Anjo querem empresas já maduras, com Time, MVP, Tração, Faturamento de 1 milhão por ano, etc. Isso quando não pedem mais. Não é à toa que Shark Tank no Brasil é uma piada.

E uma verdade que não ouvimos falar por aí é sobre os verdadeiros anjos: aqueles que acreditaram no negócio quando ninguém via potencial, quando não tinha faturamento relevante, mas o Investidor já sabia que o Empreendedor tinha capacidade de criar uma solução de impacto.

Sabe quem são essas pessoas? Normalmente é a sua família, amigos ou investidores não-profissionais, sendo estes últimos, aquelas pessoas com experiência no seu segmento de mercado, mas que não investem como anjos profissionalmente. Essa categoria de investimento é conhecida como FFF’s (family, friends and fools).

Em grandes negócios eles estavam presentes, e foram fundamentais nos primeiros passos de startups de sucesso... Por exemplo no próprio Facebook, os pais do Zuckerberg compraram servidores quando o negócio crescia de forma exponencial em 2004, quando ainda nenhum investidor profissional estava colocando dinheiro no negócio.

Esse artigo é para quem está iniciando seu negócio digital, mas não tem todo o recurso financeiro para empreender. E para quem está buscando investidor anjo no Brasil sem ter um negócio maduro ainda, pois preciso abrir os seus olhos e te dizer: pare agora de perder seu tempo e dê um passo atrás, pois nenhum investidor anjo profissional vai investir na fase de ideia.

Então ao invés de perder tempo buscando com quem não quer te ouvir, use o seu recurso próprio somado com o Investimento de Família, Amigos e Investidores não-profissionais que você vai aproveitar muito melhor o seu tempo. E como você vai fazer isso, vou te contar logo abaixo neste artigo.

.

Antes de mais nada, faça seu Pitch

Por mais que seja família, amigos e pessoas que você tem intimidade, não significa que você tem que ir despreparado.

Primeiro faça o Pitch da sua Startup, organize seu raciocínio de porquê é um problema que deve ser resolvido, qual a sua solução para esse problema, como vai monetizar com a solução, quem é o seu time (tudo bem se for apenas você no início), e quanto você precisa de investimento por quanto de participação futura no negócio.

Você ainda não sabe de quanto precisa? Não tem um número mágico pois tudo depende de como você usa o recurso. Conheço empreendedores que gastaram mais de 500 mil, mas não tiveram nenhum resultado, pois investiram da forma errada.

Normalmente é quem tem menos recurso, que usa de forma inteligente, então a dica é: peça o mínimo possível, apenas para você testar o modelo de negócios. Acredito que 15 mil, por exemplo, é um valor razoável para você considerar seu MVP, Marketing Digital, e Contador.

"Ah, mas com esse valor não dá para empreender uma Startup." É o que você vai me dizer. Mas de novo: você vai testar o seu negócio e não contratar toda a equipe, desenvolver um produto final com tecnologia de ponta e investir pesado em marketing.

Tem Empreendedor que consegue começar com muito menos e entregar muito mais resultado que outros que investem mais e perdem dinheiro por aí...

Com esse valor é possível testar o seu negócio digital sim. Inclusive se você contar com o apoio do Ideia no Ar.

Continuando: após definir o valor que você precisa, veja quanto de participação você está disposto a oferecer em troca. De novo, vamos ser razoáveis e usar o bom senso: algo como 10% por 15 mil é interessante, pois a sua ideia (que ainda não vale literalmente nada), está valorada em 150 mil.

Bem, se a ideia não vale nada, como posso avaliar em 150mil? Porque é a participação que você está disposto a compartilhar nessa fase do negócio, pois se vender mais participação que isso logo no início, irá comprometer próximos investimentos. Então mais uma vez: precisamos ser razoáveis conforme a fase do negócio.

Mas para ajudar a deixar o investimento mais racional e menos subjetivo, recomendo que você faça a Análise de Viabilidade e Retorno do Investimento, prevendo quanto seu negócio pode alcançar de Faturamento no Primeiro ano de vida. Se ficar próximo, ou até maior do que 150 mil, fica mais fácil de mostrar que o negócio irá valer muito mais ao longo dos próximos 5 anos (que é a visão que investidores profissionais usam como base no mercado).

Feito o Pitch, e sabendo quanto você precisa em troca de quanto de participação, você pode ir para o próximo passo.

.

Kit de Ferramentas para empreendedores digitais

 

.

Como captar Investimento para sua Startup?

Sugiro que você vá por um processo de eliminação, tentando captar primeiro com Família. Caso não consiga, ou ainda falte algum valor para completar o Investimento, vá para Amigos e por último para Colegas/Profissionais de Mercado.

Na Família, procure conversar com parentes mais próximos que sejam Empreendedores/Empresários, e possam agregar não apenas o valor Financeiro, mas também a experiência em negócios/mercado que você precisa, pois mesmo que não seja do mesmo segmento que você vai atuar, você terá que aprender sobre Gestão do Negócio, que vale para qualquer mercado.

Sugiro que na Família, não necessariamente você peça o dinheiro que precisa, mas o pagamento de um serviço que você tem que contratar. Se você vai precisar construir um MVP e precisa contratar uma empresa, peça o Investimento em forma de pagamento desse serviço que você precisa para viabilizar sua Startup.

Outra dica é retornar o Investimento para a sua Família não em forma de Participação direta no negócio, mas em forma de rendimento sobre o investimento. Se você acredita que o negócio vai virar daqui à 1 ou 2 anos, quanto você consegue retornar sobre o valor investido? Se o seu Tio investiu 5 mil, você consegue retornar 10 mil pra ele? Seria 100% de rendimento, que nenhum Investimento tradicional poderia dar para ele, mas você pode se o negócio começar a lucrar conforme sua análise de viabilidade.

Essa forma de retornar o investimento se torna mais concreta para familiares, pois eles não entendem essa dinâmica de venda e compra de participação de Startups (e às vezes nem você entende ainda).

Então traz uma "segurança" maior, porém, é sempre importante comunicar desde o início qualquer pessoa que estiver investindo nessa fase inicial: "Seu dinheiro pode não voltar, pois esse é um investimento de risco. Vou trabalhar duro para fazer esse negócio acontecer, mas esteja ciente do risco de não dar certo, ok?"

Inclusive é importante abordar familiares que você saiba que tem Investimentos tradicionais feitos, como compra de imóveis para alugar, investimento na bolsa, etc. Isso facilita, pois esse tipo de pessoa já conhece os riscos de um investimento não retornar.


.

.

como-tirar-suas-ideias-do-papel

Mas eu não tenho Empreendedores na Família, como eu faço?

Bem, se você não tem nenhum Empreendedor na família, recomendo que busque amigos.

Quando falo de amigos, sugiro aquele colega de trabalho que você admira por conta das competências e habilidades que demonstra no trabalho que faz, e que você criou um laço de amizade devido ao tempo que trabalharam ou trabalham juntos.

Nesse tipo de situação, temos dois perfis de Investimento: você pode convidar seu amigo para ser sócio-operacional, onde ele também deverá dedicar tempo no negócio, e consequentemente terá tarefas/metas para cumprir, o que é bom, ainda mais se você for um Empreendedor sozinho, pois poderá delegar responsabilidades e complementar a equipe. Ou um sócio-investidor, que não está no momento de vida para empreender, mas se interessa pela Startup e principalmente, confia em você.

Esse é um ponto importante: confiança. A confiança tem que ser de ambos os lados. Você deve trazer apenas pessoas que confia para o seu negócio, principalmente se for um sócio-operacional, que estará no dia a dia com você, fazendo a Operação acontecer.

Então saiba escolher bem um sócio, que seja complementar à você e confiável. E do mesmo modo, as pessoas que estão investindo dinheiro, estão confiando antes de mais nada em você como Empreendedor, esperando que você cumpra o que planejou, e mesmo que tudo dê errado, você precisa ter feito tudo o que podia para dar certo. Então saiba desde já que terá que trabalhar duro para honrar essa confiança. Inclusive isso se torna um combustível para você, se usado da maneira correta.

.

Investidores não profissionais

E por último, caso não consiga fechar todo o valor que precisa com Família e Amigos, você ainda pode apelar para os Investidores não-profissionais.

Na tradução livre de "Family, Friends and Fools" que é como determinam essa fase de Investimento lá fora, esses últimos investidores seriam os "Fools", ou seja, os Tolos.

Mas não gosto dessa tradução, e prefiro entender como investidores não-profissionais, que estão apostando no negócio mesmo sem conhecer direito, nunca fizeram um investimento de risco desses, mas uma intuição diz lá no fundo que o negócio vai dar certo, e você é o cara para fazer isso acontecer.

Minha dica nessa parte é pesquisar contatos através da sua rede de relacionamento, pedindo que seus amigos e colegas te apresentem para profissionais referência no seu mercado, que podem se interessar pela ideia e contribuir com um investimento baixo (pra ele).

Por exemplo: você está abrindo uma startup no segmento de comida, e conhece várias pessoas que são cozinheiros profissionais e trabalham em restaurantes referência na cidade onde mora. Peça que esse amigo, te recomende ao dono do restaurante e consiga uma reunião com ele para apresentar sua Startup. Feito isso, apresente seu Pitch e faça a proposta de investimento. Faça isso com 5 à 10 donos de restaurante, e se o Pitch estiver afiado, as chances de conseguir um investidor será grande.

Isso porque muitos profissionais de mercado que estão tendo êxito no seu trabalho, normalmente possuem algum tipo de investimento tradicional, e gostariam de investir em novos negócios, mas não tem tempo para executar suas ideias. Mas você tem esse tempo, e se der match entre o seu perfil e o do investidor não profissional, pronto, está feito o negócio.

.

+mateiriais

.

Conclusão

Não é fácil empreender, e muito menos conseguir Investimento para o seu Negócio. Mas o fato é que tudo depende da sua vontade e capacidade de executar, pois o empreendedor que persiste e tenta de formas diferentes conseguir aquilo que precisa para fazer seu sonho acontecer, esse é o que vence no final do dia.

Seguindo aquele velho chavão: não custa nada tentar, pois o NÃO você já tem. Busque o sim para o seu negócio acontecer.

E conte com o Ideia no Ar para te ajudar nessa jornada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *